Sobre a Psicanálise e sua difusão

Sobre a Psicanálise e sua difusão

Hoje em dia o termo “psicanálise” é muito conhecido. Com isso a psicanálise tem conquistado o mundo através da singularidade, da experiência subjetiva, transformando-se num idioma comum, falado tanto pelas massas quanto pelas elites. Como terapia a psicanálise é a matriz mais importante de qualquer terapia que opere com as motivações conscientes e inconscientes de quem sofre conflitos.

Definição

“Psicanálise é um método de investigação que consiste essencialmente em evidenciar o significado inconsciente das palavras, das ações, das produções imaginarias (sonhos, fantasias, delírios) de um sujeito”. - Vocabulário da Psicanálise – Laplanche e Pontalis.

Como se dá o processo de investigação dos processos inconscientes?

O processo de investigação se dá através da escuta analítica - uma escuta especializada e que, por isso, faz diferença na vida de qualquer pessoa.

A Busca pela Análise ou Terapia Psicanalítica

Quem nunca se viu diante de conflitos internos, questionando a própria existência? Quem nunca se viu perguntando-se quem eu sou? O que quero? Por que faço isso? A análise reconta nossa vida de forma coerente e nos ensina a entender e valorizar uma história que fomos tecendo ao longo do tempo: a história de nossa vida.

Como trabalha o psicanalista e qual é o papel da psicanálise?

O trabalho do psicanalista é ajudar a pessoa mesmo angustiada, a sair do seu labirinto ou do aprisionamento em que se encontra. O papel da psicanálise é compreender as questões humanas, ajudar na elaboração e criação de um novo sentido para a vida.

Para que serve uma análise?

Uma análise é uma experiência que transforma e o objetivo é que todos saiam de uma experiência analítica sem o sofrimento do qual se queixava inicialmente, não sendo mais os mesmos, sem dor; sendo outros, diferentes. A análise ajuda a mudar o que nos faz sofrer, proporcionando mudanças duradouras na mente, modificando a forma do ser humano interagir com o mundo.

Como a análise ajuda a mudar o que nos faz sofrer, criando novas perspectivas na vida?

Toda pessoa que deseja compreender o sentido inconsciente de suas ações e sentimentos deve procurar fazer um trabalho de análise, pois ela ajuda na formação de novos vínculos, de novas redes, unindo fragmentos, desintegrando-os das tramas do inconsciente, permitindo ao indivíduo pelo seu presente compreender seu passado e avançar rumo ao futuro, “elaborando” representações equivocadas que, para ele, em outras épocas faziam sentido. O que significa dizer que com a análise, todo indivíduo terá uma maior compreensão das ações e sentimentos, obtendo autoconhecimento e autocontrole e, de posse dessa maior compreensão de si mesmo e dos outros, o indivíduo tende a viver de forma mais consciente, agindo em favor de uma melhor qualidade de vida para si, reduzindo, potencialmente, a manifestação dos sintomas antes vivenciados, enfim, promovendo mudanças em si e em todos ao seu redor.

O que a ABEPP visa com o Curso de Psicanálise?

A ABEPP, fundamentada nos pressupostos da teoria freudiana, oferece o Curso de Psicanálise, quer seja o curso teórico, quer seja o Curso de Formação de Psicanalista Clínico, visando uma sociedade mais consciente e livre de amarras inconscientes. Isso porque com a psicanálise o indivíduo passa a ter um novo discurso sobre o homem, sujeito do inconsciente.

A Formação do Psicanalista varia de uma instituição para outra?

O Curso de Psicanálise é um “Curso Livre” e, independente da ideologia de quaisquer instituições psicanalíticas. A formação do psicanalista se baseia na exigência tríplice: análise pessoal, estudo teórico e estágio supervisionado. Nós da ABEPP, não temos nenhuma intenção em comparar-nos a nenhuma instituição psicanalítica, tampouco denegrir ou subestimar o método utilizado por quaisquer delas. O que todas as instituições psicanalíticas seguem é o tripé da formação: análise pessoal, estudo teórico e estágio supervisionado.

  • A análise pessoal:- constitui a base fundamental da formação.

  • O estudo teórico: é a participação nos seminários, estudo dos temas, pesquisas, trabalhos escritos e o TCC.

  • O estágio supervisionado – é uma experiência de relação bipessoal específica, incluindo o supervisor, este preparado e qualificado pela instituição, que observará o material clínico trazido pelo supervisionado, bem como suas ansiedades, contratransferências e ainda a criatividade e as singularidades deste momento, pois é na medida em que se constitui uma experiência emocional vivida pela dupla analisando-analista, que o estágio supervisionado mostra o quanto o futuro analista vivenciou sua análise e o quanto está preparado para vivenciar a clínica.

Toda análise é um processo longo?

Quando se passa por um processo de análise uma cura é esperada, mas nem todo processo de análise é um processo longo. Contudo, para que uma situação seja verdadeiramente elaborada dentro do indivíduo, alguns necessitam de mais tempo de análise. Também porque um trabalho genuíno e valioso é algo mais lento e exigente. Talvez por isso Freud tenha definido a psicanálise da seguinte maneira:

  • A psicanálise um processo rigoroso de investigação do inconsciente, inacessível de outra maneira.

  • A psicanálise é também um método de tratamento de transtornos psíquicos como as neuroses que tem sua origem em conflitos psíquicos recalcados no inconsciente. A modificação da relação entre o "ego" e o "inconsciente" traz o alívio do transtorno, do sofrimento da mente.

  • Finalmente, a psicanálise é uma teoria que resulta da experiência do tratamento que ele acaba inspirando.

Porque Freud chamou a psicanálise de metapsicologia? Ele assim a chamou por ela alcançar além da consciência a realidade psíquica até então inconsciente.

Sobre os seminários teóricos.

Em nossa instituição a psicanálise é transmitida de forma presencial. Nosso contato com os “psicanalistas em formação” é bastante próximo, incentivamos grupos de estudos, participação em congressos, conferências, jornadas e tudo que possa ensinar psicanálise. Nossos seminários teóricos incluem todo um elenco de autores que constituem a história da psicanálise, privilegiando a teoria freudiana, bem como a vivência de intercâmbios e experiências com autores pós-freudianos tais como Melaine Klein, Bion, Winnicott, Lacan, Juan Davi Nasio e psicanalistas brasileiros de renome como David Zimerman, Renato Mezan, David Leo Levisky, Jorge Forbes, Gilberto Safra, José Outeiral, entre outros. Nossa grade curricular inclui seminários eletivos nos quais incluímos temas complementares à compreensão teórica. Iniciamos com o estudo do psiquismo humano, estudamos as fases de desenvolvimento, os mecanismos de defesa utilizados no dia a dia, as relações objetais, as psicopatologias, a interpretação dos sonhos, as somatizações, bem como os fenômenos da transferência, resistência e interpretação. A partir desse conhecimento, compreendemos melhor o significado inconsciente das palavras, ações, produções imaginárias (sonhos, fantasias, delírios) de um sujeito.

“Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais. Somos também o que nos lembramos e aquilo que nos esquecemos...” Sigmund Freud

Para Freud “o inconsciente é a matéria prima da psicanálise”. Para Gerald Edelman - (neurobiologista norte americano), “o inconsciente continua a ser uma noção indispensável para a compreensão cientifica da vida mental do homem”.

Para Mário Quintana “a Psicanálise é uma das mais fascinantes modalidades do gênero policial, em que o detetive procura desvendar um crime que o próprio criminoso ignora”.

Destaques
Artigos Recentes
Arquivo
Principais Consultas
Nenhum tag.